EPISÓDIO 40 - BORN TO BE SCREWED

19/01/2013 19:23

Born to be Screwed 

Por Julian VK

 

        Mal tenho palavras para expressar a decepção que senti ao ver este episódio.

        Logo no começo vemos uma cena que mais tarde descobrimos ser a lembrança mais preciosa de Sonia: o momento em que viu seu irmão ainda bebê pela primeira vez. Uma época em que aparentemente sua família era feliz, antes da pobre garota se ferrar completamente na vida. No decorrer do episódio descobrimos o nível do sofrimento que a ex-marciana sente, já que nunca se sentiu realmente amada pelo pai ou pela mãe. Ainda assim, ela não hesita em se sacrificar pelo bem do plano de Mars... até que Souma resolve apelar para um confronto psicológico.

        A história é triste, mas não cabe reclamar disto, e sim da forma como expuseram as mágoas de Sonia. Uma coisa é criar um personagem com um passado triste, outra é humilhá-lo por causa disso.

        Enfim, em seguida vemos Medea entregando à sua filha a armadura de Escorpião, na esperança de que ela corrija a rebeldia de Eden (com direito a uma historinha mitológica sobre Orion e um Escorpião). De acordo com a bruxa, a armadura de ouro fortalecerá Sonia. Eu até poderia criticar isto mencionando o que Marin disse: que um cavaleiro não tira forças da armadura e sim do cosmo, mas considerando que Seiya conseguiu enfrentar Aiolia quase em pé de igualdade com a armadura de Sagitário, acho melhor ignorar.

        Por sinal, Sonia também resolve aderir à moda de mudar o estilo do cabelo. Porém, ao invés de tingir, ela opta por simplesmente mudar o corte. Não entendi a razão disso (na verdade nem tentaram explicar), mas na minha opinião ela fica linda de ambas as formas. Ainda assim, eu seria bom se explicassem essas mudanças súbitas de figurino.

        Mas isso é detalhe mínimo comparado com o que vem a seguir. Quando o trio de bronze chega à casa de Escorpião e descobre que Sonia se tornou uma amazona de ouro, eis a bomba: ela fala que o fato das armaduras serem a prova de que alguém é cavaleiro de Athena é passado. De acordo com a recém-dourada, agora as armaduras obedecem aos desígnios de Mars de livre e espontânea vontade.

        Eu pensava que ver a Parede de Cristal do Shion ser quebrada por um brita era o cúmulo da decadência, mas acabo de mudar de ideia. Depois dessa é melhor Athena se aposentar, porque quase ninguém mais quer lutar por ela.

        E falando em decadência, eu apenas não considero o episódio uma perda total de tempo porque as cenas de luta são muito interessantes. Sonia intercala bem entre golpes físicos e ataques especiais, bate pra valer e é bastante ágil, entretanto, apanha que nem uma condenada também. Ao menos eu prefiro este estilo sobre os métodos de tortura do Milo.

 photo SOHMAVSSONIA_zps696d082d.gif


        Pouco antes do intervalo, Sonia perde a paciência com a bijuteria de Cruzeiro do Sul e a esmaga, uma atitude enganosa que faz parecer que ela está cheia de determinação. Até esse ponto o episódio até foi passável, mas a partir daqui as coisas ficam realmente difíceis de engolir.

        O Leão Menor passa a usar uma estratégia psicológica, pois na porrada está em desvantagem. Primeiro aponta o fato de que o cosmo de Sonia está instável, tanto que nem consegue derrotar um cavaleiro de bronze. Em seguida começa a questionar se ela acha corretas as atitudes de Mars. O resultado disso é uma cena engraçada em que a escorpiana começa a bater a cabeça do inimigo no chão e mandar ele calar a boca. Eu ri.

        A partir daí o episódio começa a ficar intragável, pois Sonia passa a se comportar cada vez menos como guerreira e mais como uma garotinha mal amada. Enquanto estratégia de luta realmente foi eficiente, mas destrói de forma brutal a reputação dela enquanto cavaleiro de ouro e qualquer orgulho que os escorpianos pudessem vir a ter dela.

        Doeu na minha alma ver Sonia chegar ao ponto de ajoelhar diante de um cavaleiro de bronze por não aguentar a pressão psicológica. Mas pelo menos – diferente do Eden – ela conseguiu se recompor e retomar a luta. Mostrou que ser emo não é mal de família.

        Não fosse tudo isso ruim o suficiente, decidiram se livrar de Sonia de um jeito que eu considero extremamente desonroso. Esmagaram a personagem como uma folha de papel e jogaram na lixeira, essa é a sensação que eu tenho.

        Por algum motivo, quando Sonia eleva seu cosmo para utilizar o que provavelmente seria seu golpe mais poderoso, a armadura de Escorpião explode espontaneamente (chego a me perguntar se foi armação da Medea). Por fim ela é reduzida ao estado de garotinha indefesa, pedindo para que seu “pai” (na verdade Souma, pois a mente da menina estava tão ferrada que ela nem mais conseguia distinguir as pessoas) fique ao seu lado, pois ela tem medo de ficar sozinha.

        Ao fim só o que tenho a dizer é que exploraram de uma forma horrível a insegurança de Sonia, tornando-a uma reles “coitadinha”. Definitivamente não é algo que se espera de alguém que veste uma armadura de ouro. Além disso, as circunstâncias de sua derrota são incompreensíveis e difíceis de aceitar. Em outras palavras, mais um cavaleiro de ouro que estragaram.

        Há quem diga que Sonia morreu. Eu, pessoalmente, não teria tanta pressa em declará-la uma defunta. Contudo, talvez seja melhor que fique morta, pois depois dessa atuação vergonhosa pela qual teve de passar ela merece descansar em paz.

        Sortudos são os librianos, que possuem um representante decente.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!