OIA - ANÁLISE SOBRE OITAVO SENTIDO, IKHOR E ARMADURA DE ATENA!

21/09/2013 00:35

OIA

Análise sobre Oitavo Sentido,Ikhor e Armadura de Athena.

 

Arayashiki:

O Oitavo Sentido!

 

    Tivemos nosso primeiro contato com esse novo nível de desenvolvimento cósmico na Guerra Santa contra Hades, após a partida dos espectros do Castelo de Hades para o Mundo dos Mortos. Dohko de Libra revela os bastidores da Batalha no Jardim da Casa de Virgem para os Cavaleiros de Bronze, que descobrem as reais intenções por trás da morte de Shaka e, posteriormente, Saori, como também sobre os mistérios do Oitavo Sentido.

    Acerca dessa temática, discorremos a respeito desse conceito e sobre algumas incoerências (talvez, particularidades... talvez...) em sua abordagem no enredo da história. Para tanto, trabalharemos com conceitos conhecidos para facilitar a fixação do conteúdo discutido.

 

 

1 photo 1_zpsb1e8edfa.jpg

2 photo 2_zpsc6d27722.jpg

Trecho retirado da 38ª edição de “Os Cavaleiros do Zodíaco” pela Conrad Editora.

   

    Ao morrer, porém, somos obrigados a obedecer às leis de Hades, por isso que enfrentá-lo* [no Mundo dos Mortos] é praticamente impossível!” – Por Dohko de Libra. Conforme vimos no trecho acima, então, a única maneira de burlar as leis da morte é despertando o Oitavo Sentido, que “aflora pela primeira vez após a morte” e está “além do Sétimo Sentido” em níveis de desenvolvimento cósmico. Se despertando o Arayashiki o indivíduo não fica sujeito às rígidas leis do Mundo dos Mortos é por que, em outras palavras, ele demonstra consciência após a morte. Lembrando que trabalharei com critérios nesse artigo para facilitar a leitura e o entendimento deste. Voltaremos a tratar sobre a consciência após a morte em outro tópico, pois continuaremos com a linha de raciocínio sobre a definição deste cosmo. Então, recapitulando, o Oitavo Sentido só pode ser despertado obrigatoriamente após a morte, entretanto, ativa-lo não é algo tão fácil quanto na teoria, pois este fica ainda mais oculto no Sétimo Sentido e muitos não conseguem desperta-lo.

 

3 photo 3_zpsc1530507.jpg

Trecho retirado da 38ª edição de “Os Cavaleiros do Zodíaco” pela Conrad Editora.

 

    Acima, Radamanthys de Wyvern derrota facilmente os Cavaleiros de Ouro, que invadiram o Castelo de Hades seguindo os rastros de Saga, Shura e Camus. Apesar de serem a elite mais poderosa do exército de Atena, não foram rivais para o Wyvern, pois estavam sofrendo penalidades em função da Barreira de Hades, contudo, isso impossibilitava os mesmos de despertarem o Oitavo Sentido após serem jogados no Buraco da Morte? Obviamente que não. Eles não despertaram o 8º Sentido, porque não sabiam da existência desse recurso cósmico. Dohko de Libra não havia orientado previamente nenhum deles, por essa razão que acabaram morrendo ao caírem no Buraco da Morte.

    Agora, atentemos para outro detalhe importante responsável, inclusive, para a elaboração dessa análise: Na tentativa de deter Valentine de Harpia de seguir para o Mundo dos Mortos, Seiya de Pégaso cai no Buraco da Morte. Com base nisso, teria Seiya realmente conseguido despertar o 8º sentido, que ele sequer sabia da existência ou possibilidade assim como Aiolia, Milo e Mu, ou estaria protegido por alguma benção divina que garantisse sua sobrevida pelo Buraco da Morte? Discutiremos essa questão no decorrer dessa intrigante análise, que discorrerá não somente sobre o 8º Sentido, mas também, sobre o Ikhor, o Sangue dos Deuses.

Ikhor:

Sangue dos Deuses!

           

    Não tivemos uma explicação detalhada no mangá a respeito do Sangue Divino de Atena, muito menos que oferecia uma proteção divina aos Cavaleiros de Bronze, afinal, a narrativa se limitou ao renascimento da Armadura Sagrada de Atena.

 

4 photo 4_zps78bbcc68.jpg

Trecho retirado da 37ª edição de “Os Cavaleiros do Zodíaco” pela Conrad Editora.

 

  • Renascimento das Armaduras;

    “Da mesma maneira que suas armaduras precisam de seus próprios sangues para ressuscitar... Para despertar a Armadura de Atena de seu sono de séculos é preciso do sangue da própria deusa Atena!” – Por Shion de Áries. Embora saibamos dessa importância, que foi o motivo do retorno dos renegados do além-túmulo, essa não foi a única menção feita por Shion a respeito do Ikhor. Ainda nessa ocasião, ele ressuscita as Armaduras de Bronze com o poder do Sangue de Atena e comenta: “Sim... Elas renasceram graças ao sangue de Atena... São as últimas armaduras que vocês vestirão, mas também, as mais poderosas!”.

    Apesar do comentário, vemos claramente que em momento algum Shion fez menção a uma proteção divina sobre as armaduras, pois seu comentário foi exclusivamente a resistência das mesmas. Entretanto, descobrindo no decorrer dos acontecimentos outras individualidades conseguidas pelo Ikhor que não se resumiam a categoria da resistência.

  • Proteção contra a Barreira de Hades;

 

5 photo 5_zpsf3c40d11.jpg

Trecho retirado da 38ª edição de “Os Cavaleiros do Zodíaco” pela Conrad Editora.

 

    Notem o seguinte comentário: “E, também, graças à proteção oferecida pelo sangue de Atena, que chegaram aqui com a força para lutar, apesar da barreira de Hades que envolve o Castelo...”. Nesse trecho, percebemos que o renascimento das armaduras não foi o único benefício oferecido pelo sangue divino, afinal, a proteção de Atena se fazia presente nos cavaleiros. Retornaremos esse trecho a seguir em outra abordagem.

    Ainda nesse episódio da invasão do Castelo, temos outra cena peculiar: “Zelos é um espectro até que poderoso... Não deveria ter sido vencido tão facilmente por adversários com a força reduzida. (...) Será que... Estão protegidos pelo sangue da deusa?” – Por Radamanthys de Wyvern no capítulo Despertem o Oitavo Sentido! Por algum motivo, que não foi explicado, Radamanthys conhecia os benefícios do Ikhor de Atena e cogitou a possibilidade dos bronzeados estarem sob a proteção da deusa.

  • Hyper Dimensão;

    “Vossas armaduras estão tingidas com o sangue de uma deusa! Com o sangue de Atena! Isso significa que em vossos corpos reside, por menos que seja, certo elemento de deidade” – Por Dohko de Libra no capítulo Todos os Cavaleiros de Ouro se reúnem! Muitas foram às vantagens oferecidas pelo sangue de Atena no decorrer da Guerra Santa, inclusive na dimensão divina, onde só os deuses podiam atravessar.

    Como Dohko comentou: “Homem algum seria capaz de atravessar a brecha que pretendemos abrir... Haveria rejeição imediata... Ou seu corpo seria imediatamente tragado para a Outra Dimensão!”, embora parecesse estar se referindo ao Muro das Lamentações, Dohko estava falando na realidade da Hyper Dimensão. Temos a prova disso quando Minos de Griffon acaba sendo completamente desintegrado na Hyper Dimensão ao tentar impedir o avanço de Hyoga de Cisne.

  • Armaduras Divinas;

    Na mitologia, já aconteceu algo assim uma vez! Depois de serem banhados com o sangue divino, os trajes ganham vida sob a forma de trajes divinos superiores a tudo!” – Por Hypnos no capítulo As Lendárias Armaduras Divinas! E, finalmente, temos aqui o último bônus oferecido pelo Ikhor de Atena: A transformação final em formato de Armaduras Divinas. Precisamente, o cosmo de Seiya precisava atingir uma amplitude cósmica para que a restauração ocorresse, conforme o comentário: “Seiya... Graças ao sangue de Atena e à expansão cósmica do seu cosmo, a armadura se reconstruiu sozinha...!” Por Hyoga de Cisne no capítulo As Lendárias Armaduras Divinas!

 

    A princípio, seriam essas as vantagens do Ikhor oferecidas de tabela para os Cavaleiros de Bronze, contudo, atentemos para as palavras de Dohko de Libra novamente momentos antes do Castelo de Hades ruir: “É possível que graças à amplitude de seus cosmos e a proteção do sangue de Atena... consigam despertar o oitavo sentido!”. Como vimos, Seiya de Pégaso saltou naquele poço sem saber sobre o Arayashiki, então, ele não chegou vivo ao Mundo dos Mortos por que despertou esse cosmo, mas sim, porque estava com uma proteção de Atena. Tal referência é usada em The Lost Canvas:

 

6 photo 6_zps8f298525.jpg

Trecho retirado do 31ª capítulo de “Os Cavaleiros do Zodíaco: The Lost Canvas” pela JBC.

 

    Através da referência acima, encontramos uma possibilidade de explicação plausível para Seiya ter desperto o Oitavo Sentido, sem ao menos saber da necessidade de desperta-lo para combater no Mundos dos Mortos. Aproveitando o trecho em questão, percebemos que Tenma e os outros estavam protegidos pela proteção da espada que continua as orações de Atena e, como sabemos, Seiya de Pégaso também carrega um peculiar artefato que definiria a Guerra Santa: A Armadura de Atena.

 

Armadura de Atena!

 

    Ressuscitada pelo sangue da própria deusa, conforme conferimos no capítulo A Armadura de Atena, esta seria usada por Saori para combater Hades, contudo, descobrimos um detalhe peculiar, vejam:

 

7 photo 7_zpsb717e938.jpg

Trecho retirado da 44ª edição de “Os Cavaleiros do Zodíaco” pela Conrad Editora.

 

    No capítulo Derrubemos o Muro das Lamentações, o cosmo da Armadura de Atena trouxe Aiolia, Milo e Mu, que estavam no Cocytos, novamente a vida. Com base nisso, não fica difícil compreender o porquê de Seiya de Pégaso não ter morrido na queda na passagem dos mundos, afinal, estava duplamente protegido, tanto pelos benefícios do Ikhor como também pela Armadura de Atena.

 

    Antes de encerrar essa análise, gostaria de retomar um critério estabelecido acima: a questão da consciência pós-morte. Como vimos, o 8º Sentido é o despertar o espírito no Mundo dos Mortos e se libertar da vontade de Hades, que rege aquele território. Com base nisso, encontramos uma pequena divergência exposta no mangá, onde é afirmado que o personagem Shaka de Virgem teria sido o primeiro a desperta-lo, quando na realidade encontramos trechos como:

  • Intervenção de Aiolos de Sagitário no capítulo Todo o Poder da Armadura de Ouro;
  • Aparecimento de Shura de Capricórnio no capítulo A Lança Dourada contra Excalibur!
  • Vontade de Aiolos expressa ao enviar a Armadura de Sagitário para o Mediterrâneo no capítulo Ressoem as Orações de Atena!
  • Vontade de Camus expressa ao enviar a Armadura de Aquário para o Mediterrâneo no capítulo Dispare a Flecha de Ouro!
  • Na 40ª edição, descobrimos que Orfeu de Lira também já havia descido até o Mundo dos Mortos para negociar com Hades;

    Com isso, encerro essa análise desmistificando o falso despertar de Seiya de Pégaso para o Arayashiki e, com isso, justificando os motivos pelos quais Aiolia de Leão, Milo de Escorpião e Mu de Áries não despertaram tal cosmo na passagem dos mundos. Discorremos sobre as possibilidades do Oitavo Sentido e sobre o misterioso poder da Armadura de Atena em ressuscitar os combatentes mortos.

 

Por Lucas Saguista    

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!