Análise Dourada Ω - Pt. 2: Harbinger de Touro

06/03/2014 14:34

Análise Dourada Ω - Parte 2: Harbinger de Touro
Por Boneco de Neve    
       

 

 

Continuemos com a nossa análise! Agora é a vez do brutamontes dourado de Omega. É ele, claro: Harbinger de Touro, o Cavaleiro de Ouro que domina a força e a destruição!

 

 photo Taurus_Harbinger_zps4adb11e5.jpg

 

        Harbinger é personagem original de Omega, assim como todos os outros cavaleiros de ouro da série (exceto Kiki e Seiya). Sendo assim, a série chega a contar a história dele: Harbinger foi um trombadinha nova iorquinho que um dia foi vítima de valentões. O negócio foi feio, pois foi por causa deles que perdeu o olho esquerdo. Mas, como dito a Joseph Climber uma... digo, várias vezes, a vida é uma caixinha de surpresas: Naquele instante, Harbinger milagrosamente desperta seu cosmo e aí quem vira o valentão é ele! O fedelho quebrou o braço de um deles e os outros botaram o rabo entre as pernas e vazaram.

        Estranhamente, por causa dessa briga, Harbinger adquiriu o incomum gosto de apreciar o som de ossos quebrando. E por isso, resolveu se aprofundar na magnânima arte do grande Carlos Maçaranduba: A arte de dar porrada. Saiu acabando com a raça de qualquer um que viesse a lhe importunar. E não parou por aí: Ele chegou até a, quem diria, ir lutar em campeonato de MMA! E como se porrada pouca fosse bobagem, ele ainda inventou de ir arrumar treta no Santuário de Atena. E conseguiu! O safado derrotou um Cavaleiro de Bronze! É claro que tamanho "talento" não passou despercebido: Ionia, o Cavaleiro de Ouro de Bode Velho Capricórnio, viu a treta com o azarado de bronze, gostou e o levou até Marte, que tava dando as ordens no Santuário na ocasião. Harbinger ficou um pouco assustado com o poder dele, mas não ligou muito no fim das contas. Ele queria mais poder pra si, nem que pra isso tivesse que prestar lealdade ao "Cabeção de Nego ambulante". Em troca, Marte lhe deu a Armadura de Touro.

        Harbinger foi, pra variar, o primeiro adversário da turma de Kouga na nova batalha das 12 casas, já que o cavaleiro da casa anterior, Kiki, não ofereceu muita resistência. Curiosamente, "harbinger" significa "anunciador". O nome foi provavelmente dado com o propósito de mostrar que o taurino seria de fato o presságio de toda a desgraça que poderia cair sobre os cavaleiros de bronze ou então sobre todo o mundo mesmo. E, claro, Harbinger não deu trégua pra eles. Como todo bom cavaleiro de touro, Harbinger valoriza a ofensiva bruta, mas sem deixar a técnica muito de lado. E também, como todo bom cavaleiro de touro, Harbinger tem o Grande Chifre incluído no seu repertório; se bem que Harbinger pode adicionar um pequeno toque personalizado de crueldade na técnica, o qual faz com que seu oponente se retorça até seus ossos se quebrarem. Além disso, Harbinger também criou dois ataques: Um deles é o Chifre das Sombras, uma técnica que consiste em se ocultar numa malha de cosmo sombrio para então atacar sem que o oponente perceba a sua movimentação. A outra técnica é a mais forte que ele possui e se trata de um upgrade muito bem elaborado do Grande Chifre, o Chifre Máximo, com o qual ele lança uma grande rajada de cosmo maciço em altíssima velocidade. A técnica possui duas variações: Na primeira, Harbinger forma um pilar de cosmo em volta de si mesmo, que depois se expande e atinge toda a area ao redor dele, sendo muito efetivo na hora de se livrar múltiplos inimigos de uma só vez, seja derrubando-os com a força bruta do ataque ou até mesmo mandando-os pra outra dimensão, visto que o ataque tem a capacidade de criar fendas espaciais devido a sua velocidade; e na segunda variação, Harbinger dispara a rajada concentrada em direção ao oponente. Bem chifrudo o repertório, não?

        Quanto ao que se passa pela cabeça do Harbinger (fora o som de ossos quebrando), até há pouco tempo atrás era difícil saber. Ele se aliou a Marte no começo, mas ele nunca demonstrou total lealdade. Ele deveria acabar com a raça dos cavaleiros de bronze e chegou a dar uma dolorosa surra neles, mas ao invés de cumprir a tarefa dada, ele simplesmente os mandou pra outros pontos do santuário usando o Chifre Máximo, só pra ter o prazer de desossar o Kouga, o que não aconteceu (Adivinhem o porquê). Harbinger simplesmente o deixou ir depois de tanto o pégaso resistir aos seus ataques, a ponto de cansá-lo. No fim das contas, o taurino acaba traindo Marte de vez, ajudando Kiki a derrotar a ralé marciana. Porém, na segunda temporada de Omega, as verdadeiras motivações de Harbinger foram se revelando aos pouquinhos. Saori sabia desde o princípio que Harbinger era, no fundo, um homem bom, apesar de ser sempre tão grosseiro, inclusive com ela. Porém, ela nunca o recriminou por isso, pelo contrário, guardava uma confiança tão grande pelo grandalhão que chegou a encarregá-lo de proteger nada menos que a Armadura de Atena durante a invasão a Pallasbelda. Tal ato deixou o cara desconsertado. Ele mesmo não se julgava digno para isso por ter sido servo de um inimigo, mas Saori estava certa da sua decisão. Harbinger obviamente não quis dar a entender, mas a mulher tava conseguindo amansá-lo.

        E agora sim, o auge da análise: O Episódio 90. Ah, sim, o agora inesquecível Episódio 90 de Ômega, onde Harbinger fez a constelação de touro brilhar tão intensamente quanto os olhos da Jujovi quando vê uma foto do Bon Jovi. O episódio mostrou a luta do grandão contra Titan, Pallasito Primário. Muita gente achou que Harbinger iria pro abate nesse episódio (inclusive eu, admito), mas não foi o que aconteceu. O episódio se tornou memorável não apenas pela luta, na qual Harbinger foi sensacional (e Titan também não ficou muito atrás), mas também porque Harbinger finalmente abriu o jogo: Por baixo de toda a pose de bad boy metido à besta, ele guardava um coração inconformado. Inconformado porque sempre se viu em dificuldades e nunca sentiu que podia contar com alguma ajuda, ainda mais com a divina, mesmo depois de suplicar tantas vezes. Inconformado porque via gente inocente sofrendo, pagando até com a vida por crime nenhum, sendo muitas vezes meras vítimas dos caprichos dos deuses. Inconformado porque via seus companheiros de batalha, cavaleiros de ouro, os quais julgava mais honrosos do que si mesmo, perderem a vida, enquanto o próprio Harbinger, que se via como lixo e não via nem mesmo o mérito de uma morte digna, continuava vivo só para ver tamanhas injustiças, em especial as que aconteciam naquele momento, com o guerra travada por Pallas contra os cavaleiros. Não era por menos que ele não demonstrava lealdade pra Marte ou Atena. Tudo em que ele pôde confiar durante toda a sua vida foi a sua própria força e fez valer dessa confiança durante o combate contra Titan. Tamanha era sua confiança em sua própria força que ele pôs a Armadura de Atena a prêmio nesse combate (detalhe, Saori não o repreendeu por isso e ainda impediu que Seiya protestasse) e ainda prometeu destruir a espada sagrada de Titan, a Espada da Criação. Não se pode culpar Titan por inicialmente considerar Harbinger um completo idiota, afinal ele fez um movimento extremamente arriscado sem pensar duas vezes. E quase que Harbinger pagou caro, é verdade. Mas o grandão mostrou que tinha cacique nessa parada. Totalmente inspirado, Harbinger sacou e colocou o seu capacete (o que deve ter deixado muito extasiado, especialmente os canvete, já que o gesto faz referência a ninguém menos que Hasgard, outro incrível cavaleiro de touro) e, com todo o seu cosmo, disparou o Grande Chifre em potência máxima (de um jeito mais parecido com o que os cavaleiros de touro antes dele faziam).

 

 Robocop de Ouro: Vai encarar?

 

        O ataque saiu tão potente que Titan, mesmo usando a sua espada, não conseguiu conter o ataque todo. E pior, parte do cosmo emitido extravazou pelos cantos e Titan se viu forçado a largar a espada para ir defender Pallas (enquanto Seiya teve que defender Saori também). No fim das contas, a espada não resistiu e desmoronou após o ataque, embora tenha conseguido, por si mesma e num "ato de desespero", jogar Harbinger contra a Armadura de Atena; só não houve choque, porque o taurino se segurou a tempo. Em suma, Harbinger cumpriu tudo o que prometeu e, inclusive, arrancou um elogio do seu prórpio oponente, que também retirou todos os insultos que proferiu.

        Mesmo ferido, Harbinger ainda estava com gás pra enfrentar Titan, mas Saori não permitiu. Aí começa a outra parte extremamente interessante desse episódio. Além de congratular todos os esforços de Harbinger, Saori reconheceu o seu sofrimento e sua caridade. Harbinger ainda teimava em sua modéstia, dizendo ainda por cima que era um farsante, por não ter recebido a tal bênção dos cavaleiros de ouro. Mas Seiya também foi levantar a moral do Harbinger e o parabenizou. Se até Seiya foi congratular o taurino, quem não poderia fazer o mesmo? Quem haverá de contestar agora? Harbinger é um sujeito rude, sim, mas fez exatamente o que um cavaleiro de Atena deveria fazer: Defender a paz e a justiça na terra! Pra quê benção dos cavaleiros de ouro à essa altura? Ele recebeu os parabéns da "patroa" em pessoa, além de Seiya, cavaleiro lendário, o maior exemplo dos cavaleiros de Atena no momento! Se fosse eu, já teria derretido de tão comovido que ficaria! Harbinger ficou sem palavras, não só por isso, como também por finalmente ver a resposta para as suas preces.

        Pra finalmente terminar essa longa e gélida análise, já tá mais do que claro, depois disso tudo, o quão fantástico Harbinger é. Na minha humilde opinião nevada, Harbinger é o mais poderoso cavaleiro de Touro que já pintou em toda a franquia CDZ. Naturalmente, alguns podem discordar, mas pelo menos hão de admitir que ele é um dos melhores cavaleiros de ouro da história. Tem gente que torce o nariz pro fato de ele ter destruído uma espada sagrada sozinho, enquanto as outras espadas foram destruídas por esforços conjuntos de outros cavaleiros. Isso pode ser um furo pra muitos, mas prefiro pensar que Harbinger é um usuário de cosmo quase tão forte e prodigioso quanto Regulus de Leão. Pensem: Fudou, Kiki e Shiryu só conseguiram destruir a espada de Hyperion com a Exclamação de Atena, técnica que Regulus conseguia executar sozinho. E agora, Harbinger consegue o mesmo feito, mesmo usando uma técnica diferente. Cabe lembrar que Harbinger passou um bom pedaço da vida dele brigando nas ruas, provavelmente por mais de uma década, o que pode ter ajudado muito no desenvolvimento de seu cosmo. Claro, ele só deve ter desenvolvido o refino do cosmo e suas técnicas depois de recrutado por Marte, mas o espaço de tempo entre esse momento até o seu combate com Kouga não deve ter sido grande. É uma interessante evidência do poderio de Harbinger. Isso, aliado ao coração de ouro que ele tem, Harbinger definitivamente é um personagem emblemático não só de Omega, mas de toda a franquia. Harbinger, você é um campeão!

 

PS.: Ah, da mesma forma que eu fiz na análise do Kiki, farei também aqui. Eis a aí a artwork não oficial da Armadura de Touro (Créditos a Libra no Genbu).

PS 2.: Aí vai uma atualização, com um esquema da armadura de Touro e o Harbinger em traço do clássico, feitos por Marco Albiero.

 

Arm_Touro_LG

Arm_Touro_MA

Harbinger_MA

 

Por Boneco de Neve, que tenta imaginar por quanto tempo ficaria inteiro em cima de um touro de rodeio.

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!