EPISÓDIO 19 - FILHO DE DRAGÃO...

13/08/2012 22:38

Filho de Dragão...

Por Julian VK

 

 

        Confesso que depois de algumas semanas detestando o trabalho de analisar este anime finalmente surgiu um episódio interessante. Provavelmente vão me chamar de ete do Ryuho, mas se engana quem pensa assim, já que ele não é meu personagem favorito. Simplesmente reclamei de sua falta de participação e, ironicamente, quando ele voltou a aparecer fez algo interessante.

        Claro que a presença do Shiryu também foi um ponto positivo para este episódio, pois ele fez valer novamente aquilo que Charles Chaplin já provou há muito tempo atrás: uma boa atuação não precisa de palavras.

        De toda forma, as barbaridades geográficas continuam de forma EXTREMAMENTE ridícula. Eu faço questão de ressaltar a palavra extremamente porque no episódio 17 a turma de bronze estava em Jamiel, que é logo ali do lado de Rozan. Por que foram primeiro para a ruína do fogo, que é num outro fucking continente?

        É verdade, eles não tinham a companhia de Ryuho antes, mas ainda assim demoraria menos buscá-lo na casa do Shun e levá-lo para Rozan do que ir até o México e depois voltar. Isso sem contar que não parece ter passado pela cabeça do grupo que eles precisam de um cavaleiro que controle o relâmpago para destruir a última ruína. Eu só espero que eles demonstrem preocupação em encontrar algum candidato no próximo episódio, senão será uma grande vergonha.

        Shunrei também faz sua aparição, confirmando o que todos sabíamos: que ela é a mãe de Ryuho. Engraçado que ela aparece do nada, como se tivesse se teleportado da mesma forma que um lemuriano. Onde será que ela aprendeu isso?

        Não tão surpreendente quanto isso é o fato de que Ryuho continua andando por aí com um escudo lascado. Parece que a desvantagem de ter uma armadura que se cura com pó de pirlimpimpim é a incapacidade da mesma de se recuperar sozinha.

        A grande sacanagem deste episódio vem aos seis minutos, quando um loiro aparece sozinho caminhando pela floresta. Admita, por um momento você se perguntou se era o Hyoga.

        Para fazer uma homenagem ao clássico o inimigo aguardando diante da ruína da água é o cavaleiro de Perseu. Como era de se esperar ele transforma os aliados de Ryuho em pedra (Souma foi esperto, se safou dessa) e sobra para o jovem dragão salvá-los.

        Diferente das lutas anteriores esta até que faz sentido. Eu já sabia que Ryuho não venceria o inimigo da mesma forma que Shiryu, afinal de contas Omega é a versão mais softcore de Saint Seiya. Contudo, a estratégia do menino chega a ser mais inteligente do que a utilizada por seu pai, portanto o dragão júnior merece méritos.

        Eu poderia dizer que ficou um tanto forçado Ryuho ter derrotado o inimigo no mesmo ataque que destruiu o escudo da medusa, mas foi assim também no clássico, então...

        Por fim, outra homenagem ao clássico é feita: Shiryu envia a armadura de ouro para auxiliar o jovem cavaleiro de dragão em sua missão. Como não havia ninguém congelado por perto, Ryuho teve de usar a espada de libra para abrir caminho através da correnteza violenta da cachoeira.

        Infelizmente, a incompetência continua presente em certos pontos, mais evidentemente quando surge o novo cavaleiro de libra. Em determinado momento Ryuho e Aria estão dentro da ruína e os outros três fora. Então segundos depois todos os cinco aparecem fora da ruína. What the fuck?

        E como é prostituta essa armadura de libra! Trocou Shiryu por um desconhecido que nem sequer parece estar lutando a favor de Athena. Sinistro do jeito que ele é, Genbu deveria ser o cavaleiro de câncer.

        Por fim, o grupo se separa novamente. Ô galera desunida! Agora só nos resta esperar até semana que vem para ver Kouga sendo surrado por Eden.

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!